Gamificação corporativa: como engajar seu público interno

Por IOXtream 12/06/2024

Gamificação corporativa é a aplicação de elementos interativos em ambientes de trabalho para aumentar a motivação, engajamento e produtividade dos funcionários. Utiliza recompensas, desafios e feedback contínuo para incentivar comportamentos desejados e melhorar o desempenho organizacional.

O engajamento deve ser priorizado por empresas, mas esse olhar não pode ficar restrito aos clientes: os colaboradores também precisam estar motivados e felizes em suas funções para performarem melhor. E é exatamente por isso que a gamificação corporativa pode ser uma técnica fundamental para a sua equipe. 

Os números não mentem: uma pesquisa realizada pela Finances Online mostra que 85% dos funcionários entrevistados se sentem mais engajados quando participam de dinâmicas que envolvem estratégias de gamificadas. 

Nada mal, não é mesmo? Mas, para implementar na realidade da sua empresa, é necessário analisar uma série de fatores. Para entender quais são e como essa estratégia pode impactar a produtividade do seu time, é só continuar a leitura deste conteúdo!

O que é gamificação?


A gamificação é a aplicação de elementos e dinâmicas de jogos para engajar, motivar e incentivar comportamentos desejados. O objetivo é incentivar a participação e a interação dos usuários, utilizando mecânicas como pontuação, níveis, recompensas e desafios, criando uma experiência envolvente em um ambiente diferente do esperado.

Como funciona a gamificação corporativa?


A gamificação corporativa é aplicada por empresas com elementos comuns em jogos para melhorar a experiência e aumentar a participação dos colaboradores, desde desafios internos para estimular os profissionais a realizarem determinadas tarefas até mesmo treinamentos explicados de maneira lúdica. 

O funcionamento dessa estratégia passa diretamente pelo desafio de criar um ambiente que estimule a competição saudável e o reconhecimento, o que pode ser alcançado por meio de soluções específicas para isso. A ideia, então, é transformar trabalhos, dinâmicas e conteúdos maçantes em materiais dinâmicos e divertidos.

Veja também: O que é ExperienceTech, como funciona e quais são os benefícios?

Quais os benefícios da gamificação corporativa?

Além de entender como essa estratégia funciona, conhecer os seus benefícios é essencial.

Aumento da motivação e engajamento dos funcionários

O principal objetivo dessa ação é transformar tarefas cotidianas em atividades mais envolventes, aumentando a motivação dos funcionários. Um exemplo prático pode ser o de uma equipe comercial que implementou um sistema de recompensas para vendedores que atingem metas específicas, resultando em um aumento nas vendas.

Melhoria na produtividade e desempenho

Elementos de jogos, como metas claras e feedback constante, ajudam a melhorar a produtividade e o desempenho dos funcionários. Adicionar gamificação em seu programa de treinamento, por exemplo, onde os colaboradores competem em simulações de negócios, pode representar um aumento no impacto dessas dinâmicas.

Fortalecimento da cultura organizacional

Ao mesmo tempo, essa estratégia pode ajudar a fidelizar seus colaboradores, e nada mais eficiente do que reforçar os valores e a cultura da empresa ao alinhar os objetivos dos jogos com a missão da organização. Ações específicas de cultura interna podem ser otimizadas.

Redução do turnover e aumento da retenção de talentos

E como consequência de tudo isso, essas estratégias podem aumentar a satisfação dos funcionários e reduzir a rotatividade. A lógica é simples: os profissionais participam de dinâmicas, se sentem mais valorizados e recompensados, ficam mais felizes e conseguem focar em suas tarefas com precisão e eficiência.

Como implementar a gamificação corporativa?

Não é só colocar uma experiência lúdica e esperar os resultados: é preciso organização e planejamento para que essa estratégia funcione no seu negócio.

Defina objetivos claros

Antes de implementar, é fundamental definir quais comportamentos ou resultados você deseja influenciar. Normalmente, os gestores costumam olhar para os seguintes tópicos quando falamos na versão corporativa das experiências gamificadas:

  • Aumento da produtividade: motivar os funcionários a atingirem metas de desempenho específicas;
  • Melhoria no engajamento dos colaboradores: incentivar a interação e a fidelização;
  • Aprendizado e desenvolvimento: tornar os treinamentos corporativos mais envolventes e eficazes;
  • Fortalecimento da cultura organizacional: alinhar os valores e objetivos da empresa com as atividades gamificadas.

Escolha as mecânicas de jogo apropriadas

Agora que você entendeu quais são as necessidades da sua empresa, é hora de identificar quais as mecânicas que vão ser implementadas. Em alguns casos, pode ser o uso de pontuação e classificação, como um sistema de pontos para a competição saudável. 

Ao mesmo tempo, você pode definir desafios e missões específicas, como a realização de um treinamento sobre segurança, garantindo mais pontos para esse ranking. Mas nada fará sentido sem uma recompensa no final: defina também incentivos, como prêmios em vales, dinheiro, descontos ou até mesmo folgas.

Crie soluções personalizadas

Após definir todos esses pontos, é o momento de desenvolver as dinâmicas. Qual será a estrutura da jornada para alcançar as suas metas? Aqui é fundamental contar com soluções que permitam a criação de experiências realmente personalizadas para a realidade o seu negócio.

De que adianta utilizar uma mecânica que funciona para as dores de outro perfil de equipe? Contar com um parceiro especializado, como IOXtream, ajuda a criar a gamificação de uma forma mais eficiente e precisa, entregando uma lógica que faça sentido para resolver as dores que você definiu lá atrás.

Integre a gamificação com sistemas existentes

Para que esse trabalho seja possível, porém, é importante pensar na integração aos sistemas e processos já utilizados. Se a dinâmica acompanha o ritmo de vendas da sua equipe comercial, conseguir acompanhar a partir dos dados do CRM, por exemplo, pode ser um diferencial para uma experiência realmente integrada.

Ao mesmo tempo, se a ideia é desenvolver treinamentos gamificados, a plataforma escolhida precisa gerar um certificado e, ao mesmo tempo, conectar com o ranking que você definiu lá atrás. Sem isso, essa ação pode acabar se tornando uma tarefa mais exigente do que deveria ser.

Crie um plano de divulgação

Todas as etapas de bastidores foram definidas e, agora, é o momento de focar em garantir que todos os participantes entendam e se envolvam com o programa. Para fazer isso, a sugestão é colocar em prática algumas estratégias de comunicação e divulgação:

  • Lançamento do programa: anunciar oficialmente o programa e explicar seus objetivos e benefícios;
  • Guia de participação: os colaboradores precisam conhecer as regras do jogo e você pode fazer isso com um guia sobre como participar e ganhar recompensas;
  • Feedback contínuo: não crie o programa e esqueça dele depois, é preciso manter os participantes informados sobre seu progresso e fornecer feedbacks.

Monitore e ajuste

A implementação não termina com o lançamento: é fundamental monitorar o desempenho e fazer ajustes conforme necessário. Mas para tomar decisões que façam sentido, é importante usar métricas e KPIs para avaliar o impacto, como:

  • Engajamento: taxa de participação dos usuários;
  • Desempenho: melhorias na produtividade e nos resultados desejados;
  • Satisfação dos usuários: feedback dos participantes sobre a experiência.

3 estratégias (com exemplos) de gamificação

Para entender na prática, nada melhor que o exemplo de algumas estratégias de ativação de marcas reais!

1. Treinamento na Microsoft

Um dos cases mais famosos aconteceu na Microsoft: o desafio era criar dinâmicas de treinamento mais eficientes e envolventes. Para isso, a empresa desenvolveu várias mecânicas focadas em melhorar a performance dos colaboradores, como o jogo “Qualidade do idioma”.

Como a empresa conta com funcionários em vários países, a ideia foi dividir em times dessas regiões e os funcionários precisaram melhorar as ferramentas de tradução que a companhia oferecia aos seus clientes. Ou seja, com uma competição, eles criaram uma solução para uma dor e aumentou a produtividade do time.

2. Uso de tecnologia para capacitar o time na Audi

A Audi identificou que precisava melhorar o atendimento ao cliente e, para isso, desenvolveu um jogo com elementos similares ao The Sims para os vendedores falarem com consumidores com realidade virtual, criando uma experiência próxima de uma conversa real em uma loja da marca e mais de 500 concessionárias na Alemanha usaram o modelo.

3. Preparação de pizzas para clientes e funcionários

A Domino's conseguiu criar uma experiência interna e também para os seus clientes: o Pizza Hero é um jogo bem simples voltado para o treinamento dos funcionários, que precisavam dominar os ingredientes utilizados em cada sabor das pizzas vendidas. 

Mas a companhia percebeu outra oportunidade: gamificar a jornada de compra dos seus clientes. Utilizando a mesma interface, disponibilizou a dinâmica para os clientes pedirem as suas pizzas totalmente customizadas, como se realmente estivessem selecionando cada ingrediente ao montarem uma pizza. 

Essa ação oferece uma oportunidade para aumentar o engajamento, melhorar a produtividade e fortalecer a cultura organizacional. Ao implementar estratégias de forma eficaz, as marcas conseguem criar um ambiente de trabalho motivador e produtivo. 

O sucesso dessa implementação passa diretamente pela qualidade das soluções que são utilizadas. É por isso que você precisa conhecer mais detalhes sobre a EventX e todas as possibilidades de personalização para criar experiências de gamificação corporativa!

282 visualizações