Criptoativos: o que são e como funcionam

Por IOXtream 07/06/2023

Os criptoativos são ativos virtuais. Esses ativos são protegidos por criptografia e normalmente rodam em uma blockchain. Saiba mais sobre o assunto!

Os criptoativos, também conhecidos como moedas criptográficas, são formas digitais de dinheiro, criadas e geridas por meio da utilização de técnicas avançadas de encriptação. Nos últimos anos, eles estão cada vez mais populares, à medida que as pessoas se interessam cada vez mais nas possibilidades de um novo meio de troca.

Embora seja ainda um conceito relativamente novo, os criptoativos já causaram grande impacto no mundo das finanças. Hoje você vai entender o que é criptoativo, como funciona e como está mudando a forma como pensamos sobre o dinheiro.

O que são criptoativos

Os bens criptográficos são simplesmente bens que utilizam a criptografia para gerir a sua criação, transferência e armazenamento. Assim, os criptoativos podem ser utilizados como meio de troca (como dinheiro) ou como armazém de valor (como ouro). 

Exemplos de ativos criptográficos incluem moedas criptográficas, tokens de segurança e tokens de utilidade. As moedas criptográficas são o tipo de ativo criptográfico mais comum, consideradas o mais comum para investimento. 

Para quem ainda não sabe, as moedas criptográficas são representações digitais de valor que podem ser negociadas, compradas e vendidas como ações ou mercadorias. Os ativos criptográficos são ativos digitais que utilizam a criptografia para controlar vários aspectos da sua criação, armazenamento e transação.

Como funcionam os criptoativos

Os criptoativos são diferentes das moedas tradicionais. Uma diferença importante é que eles não são emitidos por qualquer governo ou autoridade central. Em vez disso, são criados e geridos por uma rede de computadores em todo o mundo, também conhecida como um livro-razão distribuído (ou seja, a blockchain). 

Estes livros-razão registram todas as transações já efetuadas e são constantemente atualizados para que todos os membros da rede tenham a mesma informação. Este sistema elimina a necessidade de intermediários e de controle centralizado. 

Os criptoativos também não são controlados por uma única empresa, de modo que não existe uma autoridade central para os regular. Isto é tanto positivo quanto negativo, pois significa que os utilizadores são responsáveis pelas suas escolhas de investimento, mas também significa que não há nenhuma legislação a recorrer se algo der errado. 

Eles também não estão ligados à economia de nenhum país, sendo considerados um investimento global. Outra diferença fundamental entre os ativos criptográficos e as moedas tradicionais é que os ativos criptográficos não são impressos ou cunhados. Em vez disso, são "cunhados" por resolução de problemas matemáticos (uma espécie de puzzles complicados). 

Estes quebra-cabeças são criados para se tornarem mais difíceis com o tempo, o que traz uma camada de segurança contra ataques. Uma vez resolvidos, novos recursos criptográficos são criados e adicionados à rede. Este processo é conhecido como "inflação", porque o fornecimento total de criptoativos é automaticamente expandido ao longo do tempo, à medida que novas unidades são criadas.

Diferentes tipos de criptoativos

O Bitcoin foi a primeira moeda criptográfica, criada em 2009 por uma pessoa desconhecida usando o pseudônimo de Satoshi Nakamoto. Hoje em dia, existem mais de 10.000 tipos diferentes de moedas criptográficas, com um valor de mercado combinado de mais de 1 trilhão de dólares.

Os tokens de segurança são construídos no topo de uma rede de blocos existente. São semelhantes às ações, uma vez que dão aos seus proprietários os direitos a uma parte dos lucros da empresa subjacente. Assim, são utilizados para representar ações de uma empresa, bens imobiliários, ouro e outros tipos de ativos físicos. 

Os tokens de utilidade, por outro lado, são construídos sobre uma rede de aplicação descentralizada. Permitem o acesso e a utilização de um produto ou serviço específico, tal como um serviço de armazenamento em nuvem ou uma aplicação de partilha de tokens.

Por fim, vale falar sobre o intercâmbio descentralizado. Ou seja, uma plataforma que gerencia a encomendas de compradores e vendedores que desejam trocar diferentes moedas criptográficas. Estas trocas não requerem um operador central para facilitar a troca, ao contrário das trocas de moedas criptográficas regulares.

Vantagens dos bens criptográficos

A principal vantagem é a segurança, isso por conta da descentralização. Essa palavra da moda significa que os seus fundos não são mantidos num local central, tornando-os menos suscetíveis a roubo ou ataque. 

De forma que muitos criptoativos, como o Bitcoin, são também "fungíveis", o que significa que cada item individual é permutável com outro do mesmo tipo. Ou seja, se perder ou destruir uma unidade de Bitcoin, não perde todo o seu investimento. Apenas a única unidade que perdeu ou destruiu. Isto difere das moedas tradicionais, onde cada unidade é única e não pode ser intercambiada com qualquer outra unidade.

Riscos de investir em ativos criptográficos

Os ativos criptográficos são altamente voláteis e, por conseguinte, são investimentos de risco. O valor de um criptoativo pode aumentar ou baixar significativamente em apenas algumas horas. Assim, o seu principal risco é a volatilidade.

Mesmo que estas flutuações possam ser aterradoras para investidores inexperientes, são na realidade um sinal de um mercado saudável. Quando o valor de um ativo aumenta constantemente, este é um sinal de que um grande número de pessoas está buscando comprá-lo. Quando o valor de um bem está em queda constante, isso indica que um grande número de pessoas está procurando se desfazer desse bem.

Qual a diferença de criptoativos e criptomoedas?

A principal diferença entre os ativos criptográficos e as moedas tradicionais é a forma como estes são criados e geridos. As moedas tradicionais são reguladas por autoridades centrais (como a Reserva Federal dos Estados Unidos da América ou o Banco Central brasileiro), enquanto os criptoativos não são geridos por nenhuma autoridade central. 

As moedas criptográficas são também muitas vezes criadas com um fornecimento fixo, o que significa que só existirá uma certa quantidade desse bem criptográfico. Isto está em forte contraste com as moedas tradicionais, que estão constantemente sendo criadas pelos bancos centrais (bastando imprimir mais dinheiro).

Venha para a IOXtream!

Os recursos criptográficos já existem há algum tempo, mas só recentemente se tornaram mainstream. Agora, mais do que nunca, as pessoas estão interessadas em investir em criptoativos, mas não sabem por onde começar.

Com essas informações, você já tem uma ideia perfeita do que esperar quando esse tema surgir na sua roda de amigos. Aproveite todos os benefícios da IOXtream e se cadastre agora para entrar no empolgante mundo da Web3 e dos criptoativos.

Você pode tanto fazer doações via PIX quanto em criptomoedas para o seu streamer favorito, por exemplo. E, caso seja streamer, pode recebê-las sem taxas abusivas. Faça o seu cadastro agora na IOXtream!


88 visualizações