Realidade virtual e realidade aumentada: quais as diferenças e como funcionam?

Por IOXtream 10/11/2023

A realidade virtual e a realidade aumentada são tecnologias imersivas que alteram a percepção do mundo real. A RV cria ambientes totalmente virtuais, enquanto a RA mescla elementos virtuais com o mundo real. Ambas têm aplicações em jogos, expandindo as possibilidades interativas e informativas

Nas últimas décadas, acompanhamos o surgimento de diversas tecnologias surpreendentes. Assim, pouco a pouco, dois termos começaram a marcar uma presença cada vez mais forte. Estamos falando da realidade virtual e da realidade aumentada. 

Mesmo quem não sabe do que se trata, provavelmente já ouviu essas palavras em algum momento. O problema é que os termos começaram a ser confundidos e até usados como sinônimos. 

Neste texto, esclarecemos as diferenças entre os dois conceitos, mostrando seus significados, funcionamento e aplicações. Acompanhe!

O que é realidade virtual (RV)? 

A realidade virtual cria cenários artificiais imersivos com os quais o usuário consegue interagir, ao mesmo tempo em que o isola do mundo real. 

Por isso, um dos elementos mais famosos para a criação deste tipo de ambiente são os óculos de realidade virtual, que fornecem uma visão em 3D de algum cenário, permitindo que a pessoa olhe ao redor e se movimente por ele, mas sem conseguir visualizar o mundo real. 

Essa tecnologia é extremamente popular no mundo dos games, sendo usada para levar o jogador para “dentro do jogo”. 

Para tornar a experiência ainda mais realista, é possível usar fones de ouvido e luvas especiais que ajudam a manipular objetos nos jogos, como armas, chaves e lanternas. 

Mas não é apenas no mundo dos games que a realidade virtual é útil. A tecnologia também pode ser aplicada em treinamentos, como em um simulador de voo para formação de pilotos, e até durante as aulas, levando o aluno para um ambiente histórico, por exemplo. 

O termo foi usado pela primeira vez em 1938 pelo autor francês Antonin Artaud em sua obra “Le Théâtre et son double”. 

Naquela época, não havia nenhuma tecnologia similar à que conhecemos hoje, mas o autor imaginou um tipo de teatro em que uma realidade virtual era criada pela ilusão natural de personagens e objetos.

O que é realidade aumentada (RA)? 

A realidade aumentada é caracterizada pelo uso da tecnologia para trazer elementos virtuais no mundo real, no que seria uma realidade híbrida

Entender o conceito torna-se mais fácil quando pensamos em um dos exemplos mais famosos da tecnologia: o jogo Pokemon Go. Neste game, o jogador consegue utilizar a câmera do celular para encontrar personagens do jogo, como se fossem parte do mundo real. 

Os filtros do Instagram e de outras redes sociais também são um excelente exemplo, pois você consegue usar efeitos e acessórios, adicionando-os ao seu rosto e ao ambiente em uma interação com o mundo real. 

Locais turísticos também costumam utilizar a realidade aumentada para melhorar a experiência do usuário. Com o uso de aplicativos específicos, é possível apontar para um monumento, por exemplo, e visualizar informações adicionais.

O que é realidade mista?

A realidade mista mistura elementos de realidade virtual e realidade aumentada. Assim, elementos reais e digitais se complementam para melhorar a experiência do usuário. 

Com computadores e inteligências artificiais, é possível criar elementos digitais em 3D que interagem perfeitamente com o mundo real. 

Uma das empresas que mais utiliza esse termo é a Microsoft, que criou o dispositivo de realidade mista chamado Hololens. O equipamento cria simulações em alta definição, que podem copiar fielmente um ambiente real. 

Este tipo de tecnologia é muito útil para que organizações treinem suas equipes, sobretudo para atividades de risco ou que envolvem altos custos, como a operação de máquinas pesadas e a manutenção de aeronaves.

Quais as diferenças entre Realidade Virtual e Realidade Aumentada?

Mesmo após analisar as definições de realidade virtual e realidade aumentada, os conceitos ainda podem se confundir. Uma forma de acabar de vez com as dúvidas é destacando as principais diferenças entre eles:

  • Objetivo: a realidade virtual cria um ambiente totalmente novo, que não está relacionado ao mundo real. Já a realidade aumentada, adiciona elementos virtuais ao mundo real;
  • Custos: viver uma experiência de realidade virtual tende a ser mais caro, pois este conceito exige que o usuário seja privado de estímulos externos, sendo necessário o uso de equipamentos. Na realidade aumentada, embora também se use aparelhos próprios como o Google Glass, pode ser criada usando apenas um smartphone.

Veja também: 10 aplicativos que usam IA e como eles funcionam

Como funcionam a RA e a VR? 

Ambas as tecnologias utilizam equipamentos modernos e programas de computador para fazer os efeitos acontecerem, mas há algumas diferenças em seu funcionamento.

Realidade virtual

Para a realidade virtual funcionar, o usuário precisa ter a sensação de profundidade. Isso é feito a partir da geração de duas imagens, cada uma direcionada para um dos olhos. 

Ao interpretar essas informações, o cérebro entende que está diante de uma única imagem, e é isso que ajuda a criar o efeito 3D. 

Além disso, os óculos de realidade virtual possuem sensores que acompanham perfeitamente o movimento dos usuários. Assim, eles não visualizam uma imagem estática, mas podem olhar em todas as direções no ambiente, aumentando a sensação de realismo.

Realidade aumentada

A realidade aumentada funciona a partir da sobreposição de imagens virtuais em elementos do mundo real, dando a sensação de que as duas coisas estão interagindo. Para criar este tipo de efeito, geralmente são necessários alguns elementos básicos:

  • Inteligência artificial: é responsável por processar os dados e realizar tarefas mais difíceis para tornar o efeito possível;
  • Computação: processa os dados para o sistema reconhecer o que está sendo enviado por câmeras e sensores;
  • Câmeras: são usadas para registrar imagens do mundo real;
  • Sensores: ajudam a identificar informações importantes sobre os objetos, como a sua localização, assim a interação entre o mundo real e o virtual se torna mais precisa.

Como aplicar RA e RV nas suas lives streaming? 

Para manter a atenção do público é fundamental que as lives streaming sejam criativas e imersivas. A RA e a RV são duas tecnologias que podem ajudá-lo nesse trabalho, cada uma com a sua abordagem. 

A realidade aumentada pode ser usada para adicionar gráficos, objetos tridimensionais e animações durante uma transmissão. Por exemplo, se estiver apresentando um produto, é possível usar gráficos e infográficos para exibir informações extras. 

Isso também pode ser feito de forma mais interativa ao usar softwares para gerar marcadores. Assim, quando o usuário aponta a câmera de um dispositivo móvel para o local, o marcador é acionado e exibe informações adicionais. 

Já a realidade virtual pode ser implementada ao criar um cenário 3D do local da live, permitindo que o usuário o explore de maneira completa com óculos de realidade virtual.

Você quer criar uma live interativa? Então conheça a IOXtream, uma plataforma imersiva que oferece opções de engajamento e interatividade durante as lives. Isso permite que o público faça doações e ganhe o direito de interagir nas transmissões de uma forma que você nunca viu antes.

264 visualizações